Quais são os tipos de sistemas de automação residencial?

Quais são os tipos de sistemas de automação residencial? Neste artigo da VRTech vamos falar sobre os principais tipos de sistemas de automação residencial, para você possa colocar a melhor opção na sua casa.

A cada dia mais sistemas de automação residencial são aplicados nas residências, já que ter arquitetura de automação residencial em casa pode ser uma grande vantagem no nosso dia a dia, e uma oportunidade para desfrutar da tecnologia e de uma maior qualidade de vida.

QUAIS SÃO OS DIFERENTES TIPOS DE SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL?

A instalação de um sistema de automação residencial para a sua casa oferece a possibilidade de otimizar muitas tarefas domésticas, podendo controlar o funcionamento do ar condicionado, iluminação, segurança, eletrodomésticos, entre outros.

O sistema de automação residencial para residência é muito vantajoso, pois contribui para a economia no consumo de energia, além de reduzir a conta de energia, você também preserva o meio ambiente.

Portanto, você não pode perder a oportunidade de instalar a automação residencial em casa. Aqui estão os principais tipos de sistemas de automação residencial:

Sistema exclusivo de automação residencial com fio

Esta tecnologia de domótica caracteriza-se por trabalhar exclusivamente através da utilização de cabos dedicados, de excelente qualidade na transmissão de informação e utilizados no sistema europeu KNK.

O sistema de cabos exclusivo costuma ser muito seguro, rápido e eficiente, pois quando o sinal é transmitido não há interferência, pois cada sistema recebe o pedido por meio de um cabo de informações exclusivo, e as funções não são compartilhadas.

Isso é especialmente recomendado em sistemas de automação residencial para casa mais complexas ou quando uma grande quantidade de informações é necessária. Alguns de seus principais usos são para ar condicionado e iluminação de automação residencial.

Sistemas de automação residencial com cabo compartilhado

Também conhecido como powerline, é um sistema de automação residencial em que o cabo de alimentação normal é utilizado para enviar o sinal de controle.

Porém, entre os vários tipos de sistemas de automação residencial, talvez este seja o menos recomendado, exceto nos casos em que sejam dispensáveis ​​ou serviços pouco críticos, ou não requeiram a transmissão de um grande volume de informações.

Isso ocorre porque o sinal pode se tornar muito instável e, portanto, o funcionamento adequado dos dispositivos domotizados pode ser afetado.

Sistemas de automação residencial sem fio

Neste tipo de instalações de automação residencial, não são utilizados cabos para transmitir o sinal, mas a informação é enviada através de ondas de radiofrequência, que se encarregam de interpretar as várias ordens que são partilhadas.

A sua instalação e manutenção são mais simples, se as compararmos com aquelas que requerem a cablagem. Portanto, é uma excelente opção, principalmente se você deseja desfrutar da automação residencial, com o maior conforto e sem remodelar sua casa, já que não necessita de obras.

Com este tipo de sistemas de domótica poderá ter acesso para controlar as diferentes funções da sua casa a partir de qualquer lugar , mesmo que esteja longe de casa.

Os sistemas de automação residencial sem fio às vezes funcionam com baterias que devem ser trocadas ou recarregadas de tempos em tempos. E, para colocar mais um aspecto negativo, em algumas circunstâncias, eles podem ver a qualidade do sinal enfraquecida, como resultado da interferência de outros sinais próximos.

sistema de automacao residencial

Sistemas mistos de automação residencial

Este tipo de sistema de domótica, como o próprio nome indica, consiste numa combinação de instalações de domótica com e sem fios , de forma a tirar partido de cada uma delas.

Neste tipo de sistema de domótica, é utilizado um único comando, que tem a função de trocar informações para os diversos dispositivos que utilizam.

Isso é possível graças a um processo no qual será feito o estabelecimento de gateways de comunicação especializados, seja por cabo ou wireless, conforme o caso.

Seu uso é recomendado quando se trata de grandes sistemas de automação residencial, nos quais uma quantidade considerável de funções e dados devem ser tratados. Além disso, sua instalação deve ser deixada nas mãos de profissionais especialistas em automação residencial, para garantir o melhor desempenho.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS COMPONENTES UTILIZADOS NOS PRINCIPAIS TIPOS DE SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL?

Existem alguns componentes fundamentais para que os principais tipos de sistemas de automação residencial funcionem adequadamente e sejam capazes de proporcionar uma melhor qualidade de vida aos utilizadores. Entre esses elementos, podem ser distinguidos os seguintes:

Suportes de comunicação

Estes permitem o acesso a sistemas de automação residencial através de uma conexão remota, seja através da internet ou localmente. Um exemplo é o ecrã táctil, que pode ser utilizado como suporte de comunicação que permite ativar ou desativar determinadas funções da casa, como ligar o ar condicionado, antes de chegar a casa.

Na verdade, esses tipos de tarefas podem ser resolvidos em questão de segundos usando qualquer dispositivo móvel que permita o controle da automação residencial de uma casa.

Centro de gerenciamento de automação residencial

Existem diferentes tipos de centros de gestão que podem ser incorporados em várias áreas da casa, dependendo das características do sistema de domótica que está a ser utilizado.

Quando se trata de sistemas de automação residencial para residências centralizadas , o centro de gerenciamento atua como uma base central que é responsável por distribuir as várias ações para vários dispositivos ou sistemas conectados. Mas se for descentralizado, cada um deles se desenvolve de forma independente.

Também são conhecidos como dispositivos de entrada, pois são responsáveis ​​por captar informações do ambiente ou da instalação da automação residencial.

Alguns dos mais comuns em sistemas de automação residencial são sensores de iluminação, temperatura, umidade, vazamentos de gás, fumaça e / ou fogo, água, entre outros.

Atuadores

Esses componentes realizam ações específicas e atuam quando são alertados por algum dos sensores que foram instalados. Um exemplo seria uma válvula que é responsável por interromper o abastecimento de água, após o sensor detectar um vazamento de água na casa.

Cada um destes elementos cumpre uma função específica para que os os tipos sistemas de automação residencial funcionem de forma ideal. Para isso, é necessário que haja uma boa conexão entre eles, permitindo a transmissão das informações por meio de uma linguagem, que na automação residencial é conhecida como protocolo.

E então, o que achou de ler sobre os tipos de sistemas de automação residencial? Ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje sobre tecnologia na VRTech? Conte a nós, comente abaixo!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 6 =